Com altas temperaturas, moradores e visitantes sofreram com o desabastecimento de água em Parintins

Compartilhe:

Pré-candidata a prefeita, Brena Dianná, e vereador Massilon Cursino questionam eficiência do serviço prestado

Os moradores e visitantes que participaram do 57º Festival Folclórico de Parintins, de 28 a 30 de junho, e seguem na cidade para as próximas festividades, como a festa da vitória de um dos Bois e Festa da Padroeira, estão sendo surpreendidos com a falta de água em alguns pontos da cidade. O desaparecimento da água nas torneiras começou uma semana antes do festival, gerando muitas reclamações de donos de hotéis, pousadas e visitantes.

Além de lidar com a água contaminada, eles tiveram de conviver com a escassez do produto ou mesmo com a pressão reduzida. Com isso, muitas pessoas ficaram sem água e enfrentaram dificuldades para tomar banho, escovar os dentes e preparar os alimentos. Conforme relatos dos brincantes e divulgação em redes sociais, diversas torneiras em alguns pontos da cidade não tiveram abastecimento de água adequado.

A cidade não suportou o alto consumo devido o aumento populacional. A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa estimou o número de visitantes em cerca de 120 mil pessoas na semana do Festival. O despreparo deixou os turistas insatisfeitos. “Várias vezes faltou água e energia na cidade. Eu mesma e outras pessoas tivemos que sair da casa e procurar outro lugar pra tomar banho. Teve muita gente tomando banho de camburão”, afirmou a advogada Vanessa Sampaio, que está há uma semana na cidade para apreciar o festival.

De acordo com o vereador Massilon Cursino (PSB), a população passou o período do Festival sofrendo com a falta do fornecimento de serviços básicos, como água e energia. “Por diversos dias os moradores e turistas tiveram dificuldade para ter acesso ao serviço de abastecimento de água, principalmente, nos bairros do Palmares, Nossa Senhora de Nazaré e São Vicente. A água ainda está muito fraca e com isso não tem força para abastecer as caixas d’água de forma suficiente. Os locatórios da minha residência reclamaram sobre a questão da água, que além de faltar bastante, quando chega é amarela e imprópria para o consumo”, declarou Massilon.

SAAE

Com objetivo de cobrar providências e averiguar os motivos da interrupção do serviço de abastecimento de água, o vereador Massilon Cursino, encaminhou ofício ao Sistema Autônomo de Água e Esgoto – Parintins (SAAE), no dia 24 de junho.

O SAAE informou que na sexta-feira, 28/06, houve um problema no transformador da Amazonas Energia que atingiu o bombeamento da rua Paraíba, no bairro Palmares, e, por esta razão, o mesmo foi desligado. A instabilidade da energia elétrica atingiu também os bombeamentos dos bairros Itaúna II e o conjunto Vitória Régia (Sham) o que causou queda na pressão de água das localidades.

Para a vereadora e pré-candidata a prefeita de Parintins, Brena Dianná, a gestão pública precisa ser conduzida com seriedade e compromisso no fornecimento de serviços básicos para a população. “É inadmissível que uma cidade como Parintins que recebe um alto número de visitantes durante a época do Festival ainda padeça com a falta de serviços básicos como o fornecimento de água e energia. A água já não é de boa qualidade e ainda ficar sem acesso à água é um problema sério que precisa ser corrigido. Lembrando que o governador anunciou a ampliação do Bumbódromo. Com isso, a tendência é o número de visitantes crescer. A infraestrutura precisa passar por uma reforma urgente para que consiga atender a cidade como um todo, tanto os moradores quanto as pessoas que vem prestigiar esse belíssimo evento”, enfatizou Brena Dianná.

Água amarelada

Ao abrir as torneiras, os moradores da Ilha Tupinambarana sentiram medo. Em muitas localidades, a água chegou com um tom amarelado. O que gerou preocupação em relação à qualidade do produto.

Laudos da Universidade do Estado do Amazonas(UEA), da Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama) e da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) apontaram contaminação por coliformes fecais e metais nos anos de 2023 e 2024.

Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6535