Rio Branco desce para -28 cm e atinge a 2ª mínima da história em Boa Vista (RR)

Compartilhe:

O 11º Boletim de Alerta Hidrológico da Bacia do Amazonas, divulgado nesta sexta-feira (15) pelo Serviço Geológico do Brasil, indica que processo de vazante ainda deve continuar.

O Rio Branco, principal rio de Roraima, segue em processo de vazante e, nesta sexta-feira (15), atingiu a marca de -28 cm na capital Boa Vista (RR). Este é o 2º menor nível da história, conforme indicado pelo 11º Boletim de Alerta Hidrológico da Bacia do Rio Amazonas divulgado pelo Serviço Geológico do Brasil (SGB). O recorde foi em 2016, quando a cota ficou em -56,5 cm.

“A tendência é que o rio ainda recue nos próximos dias, antes de iniciar o processo de enchente”, explica a pesquisadora em geociências do SGB Jussara Cury. Ela observa que, na Bacia do Rio Branco, desde 2023 as chuvas estão abaixo do normal e, por essa razão, não houve uma cheia significativa. Com a chegada do período da estiagem, entre fevereiro e março, os níveis se reduziram ainda mais.

Apesar das elevações recentes, os níveis também estão abaixo da faixa da normalidade nos municípios de Itacoatiara (AM), Parintins (AM) e Óbidos (PA), na Bacia do Rio Amazonas. As últimas cotas observadas foram: 9,57 m, 4,81 m e 4,37 m, respectivamente.

Já as demais estações da região estão dentro da normalidade. O Rio Acre, que registrou máximas históricas após chuvas intensas no fim de fevereiro, já teve seus níveis reduzidos. Na capital, Rio Branco (AC), a última cota observada foi de 8,96 m.

Na cabeceira da bacia, no Alto Solimões, o rio voltou a subir em Tabatinga (AM) e Manacapuru (AM), ficando na marca de 10,23 m e 14,33 m, respectivamente. Com ritmo de elevação menor, Fonte Boa (AM) registrou 19,23 m; e Itapéua (AM), a marca de 12,44 m.

Em Manaus (AM), o Rio Negro manteve o processo de subida, com elevações médias diárias de 4 cm, e está no nível de 22,86 m. No Alto Rio Negro, em São Gabriel da Cachoeira (AM), o rio apresentou descidas mais recentes e está em 5,45 m. Ainda de acordo com o monitoramento do SGB, na cidade de Porto Velho (RO) o Rio Madeira apresentou descidas e chegou a 13,47 m.

Núcleo de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil
Ministério de Minas e Energia
Governo Federal
imprensa@sgb܂gov܂br

 

Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6397