Presidente Figueiredo Recebe Oficina de Iniciação Teatral “Autonomia Da Interpretação”

Compartilhe:

A Oficina de Iniciação Teatral, intitulada “AUTONOMIA DA INTERPRETAÇÃO: O JOGO TEATRAL COMO PREPARAÇÃO PARA CENA”, foi realizada no sábado, 06 de abril, na sede do C.M.A.J. em Presidente Figueiredo-AM e cativou todos os participantes presentes.

O projeto foi concebido por Alexandre Marques, diretor, ator e gestor artístico de 43 anos, que atua no ramo desde os 18 anos. Sentindo a necessidade de fornecer ferramentas de capacitação para os artistas locais, que já participam de produções na cidade e muitas vezes não têm acesso a cursos de qualificação, limitando suas oportunidades de ampliar seus conhecimentos e estimular ainda mais o envolvimento na cena artística.

A oficina foi dividida em duas partes: uma dedicada à comunidade, oferecendo aos jovens participantes de produções como o “Auto de Natal” e a “Paixão de Cristo” a oportunidade de ganhar experiência para projetos futuros, além disso, houve a participação de membros de diversas áreas artísticas da cidade, como integrantes do coral e jovens da comunidade em geral. O outro momento da oficina, foi destinado aos professores das escolas locais e aos profissionais das secretarias de ação social, cultura e eventos da cidade. Eles tiveram a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos sobre o cenário artístico, incluindo a produção teatral, cenografia e outros temas relacionados ao mundo do teatro. O evento foi conduzido por Thiana Colares e Juca Di Souza, artistas com vasta experiência na produção teatral e que compartilharam seus conhecimentos de forma maestral, transmitindo vivências e técnicas aplicáveis em diversas áreas da vida, não apenas no teatro.

Com flashes ao vivo pela página oficial do Portal do Urubui a oficina se tornou ainda mais especial com a presença de Caroline Sena e Rafael Freitas, intérpretes de Libras de Manaus. Eles auxiliaram os participantes da oficina e os espectadores das transmissões ao vivo, promovendo a inclusão social na prática, Rafael enfatiza a importância de que todas as empresas e projetos priorizem a acessibilidade, para que as pessoas se sintam verdadeiramente incluídas em uma sociedade que por muito tempo as excluiu.

Pâmela Bezerra, mãe de uma das participantes, disse que “a oficina foi um sucesso, que ficou encantada com tudo que presenciou! Ela complementa dizendo que percebeu que tanto os jovens quanto os profissionais envolvidos ficaram felizes com o conhecimento adquirido e já confirmando presença em uma possível próxima edição”. Entre vários testemunhos e momentos memoráveis, Alexandre Marques, produtor e idealizador do projeto, expressa sua gratidão a todos que contribuíram para tornar essa experiência realidade. Ele sente que alcançou sua meta, enfatizando a importância da oficina para futuras apresentações em Presidente Figueiredo. Além disso, destaca a necessidade de forma contínua de projetos como esse e já está planejando novas oportunidades e experiências para a comunidade artística local, mantendo viva a arte na região.

Este projeto foi contemplado no edital de Fomento às Artes e Cultura, realizado com recursos do Governo Federal repassados por meio da Lei Paulo Gustavo, operacionalizado pelo Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Apoiam este projeto a Prefeitura Municipal de Presidente Figueiredo, Semasc e a VMarques Produtora.

Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6406