Premiação Regional – Ufam realiza entrega de 124 medalhas da 16º Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP)

Compartilhe:

Na tarde da última sexta-feira, 24 de junho, no Auditório Eulálio Chaves, a coordenação regional da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) de Manaus entregou 16 medalhas de prata e 108 medalhas de bronze para os alunos que participaram da 16º edição da Olimpíada em 2021. A coordenação da atividade é feita pelo docente Cícero Mota, ligado ao Departamento de Matemática da Ufam.

Durante a solenidade, o reitor da Ufam, professor Sylvio Puga, lembrou da relevância da Matemática no cotidiano. “O conhecimento e a experiência de participar de uma Olimpíada acompanhará estes jovens durante toda a vida escolar, universitária e profissional.  Esse empenho, certamente, trará aos medalhistas a condição de calouros na nossa Ufam. Além disso, gostaria enfatizar que não trabalhamos sozinhos e ao nosso lado estão a Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (SEDUC) e a Secretaria Municipal de Educação de Manaus (SEMED)”, disse. O reitor também fez referência ao professor da Ufam, o docente Nilomar Vieira, que coordenou anteriormente a atividade e teve sua vida interrompida em decorrência de Covid 19.

O coordenador regional Manaus da OBMEP, professor Cícero Mota, explicou que a Olimpíada é um importante projeto de valorização da Educação e incentivo ao estudo. “A intenção não é somente promover uma boa educação em Matemática. O que queremos é que os nossos jovens, que têm potencial de aprender, revelem esse potencial. O que temos aqui, nesta tarde, é um grupo que não tem vergonha de dizer que gosta e sabe Matemática. Destaco ainda o esforço dos professores, coordenadores regionais, diretores de escolas e técnicos”, lembrou.

Para a diretora em exercício do ICE, professora Marta Gusmão, é muito gratificante participar de cerimônias que tenham o mérito como princípio. “O ICE agrega a OBMEP há alguns anos e fortalecer essa interação entre a Universidade e as Escolas é o que a gente busca a cada dia. Parabéns pela conquista e voltem para a Ufam como nossos alunos”, disse a diretora.

Também estiveram presentes o coordenador regional da OBMEP no Estado, professor da Ufam Disney Douglas, a professora Consuelo Alves da Frota e o ex-reitor, professor Hidembergue O. da Frota, que compôs a mesa de honra; representante da Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (SEDUC), professor Nilo Sena; A representante da Secretaria Municipal de Educação de Manaus (SEMED), professora Gisele Cavalcante.

Participantes

A medalhista  da Escola Municipal Aristóphanes Bezerra de Castro, Isabelle Fabiana Mota Gouveia, explicou que a preparação para a prova foi intensa, mas recompensadora. “Muito bom receber a medalha e ter meus familiares e professores aqui no Auditório junto comigo. Estou bem feliz com a premiação, mas espero, na 17 edição, ganhar outras medalhas. Vou me esforçar ainda mais para conseguir melhorar o resultado”, falou.

O professor da Escola Municipal Aristóphanes Bezerra de Castro, docente Dilcelino Ferreira da Silva, que acompanhou a preparação da Isabelle, recebeu um certificado e falou do orgulho em orientar e incentivar os alunos na preparação da segunda fase. “A orientação na segunda fase é fundamental para que o aluno consiga a premiação. Meu trabalho é de orientar da melhor forma possível essa preparação”, disse.

Parceiros

O representante da Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (SEDUC), professor Nilo Sena, em nome da secretária Kuka Chaves, lembrou que a premiação é um orgulho também para os pais. “A SEDUC  apoia essas iniciativas que valorizam o conhecimento dos alunos e o empenho dos professores”, enfatizou.

A representante da Secretaria Municipal de Educação de Manaus (SEMED), a professora Gisele Cavalcante, em nome da secretária Dulce Almeida, falou do orgulho e felicidade da SEMED ter tido medalhistas. “ A SEMED está em festa porque na 16 edição tivemos medalhistas de ouro. Nossos alunos estão cada vez mais engajados e interessados na OBMEP”, destacou.

Segundo o chefe de Departamento de Matemática da Ufam, professor Valtemir Cabral, relembrou da primeira Olimpíada que aconteceu em Manaus. “Naquele ano, a meta era conseguir o maior número de escolas e alunos participantes. Agora, a nossa meta é aumentar o número de medalhas. Passamos a buscar medalhas e vocês, familiares e professores, têm uma função primordial que é oferecer o suporte para essas crianças crescerem”, finalizou.

OBMEP 

É um projeto nacional dirigido às escolas públicas e privadas brasileiras, realizado pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), e promovida com recursos do Ministério da Educação (MEC) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Criada em 2005 para estimular o estudo da matemática e identificar talentos na área, a OBMEP tem como objetivos principais: Estimular e promover o estudo da Matemática; Contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica, possibilitando que um maior número de alunos brasileiros possa ter acesso a material didático de qualidade; Identificar jovens talentos e incentivar seu ingresso em universidades, nas áreas científicas e tecnológicas; incentivar o aperfeiçoamento dos professores das escolas públicas, contribuindo para a sua valorização profissional; contribuir para a integração das escolas brasileiras com as universidades públicas, os institutos de pesquisa e com as sociedades científicas; e promover a inclusão social por meio da difusão do conhecimento.

Compartilhe: