Instituto de pesquisa amazonense apresenta Relatório de Gestão referente ao ano de 2023

Compartilhe:

Do desenvolvimento de projetos inovadores à revolução na produção científica, o INDT destaca sua contribuição para o progresso tecnológico e científico na região 

Nessa semana, o INDT (Instituto de Desenvolvimento Tecnológico) apresentou  ao mercado o Relatório de Gestão 2023 da instituição. No balanço geral do ano, constam contribuições relevantes para o desenvolvimento em PD&I na região Norte, dentre elas, estão projetos para áreas importantes como Manufatura Avançada, Comunicação e Redes, Inteligência Artificial e Materiais.

Outro destaque, foi o aumento da produção científica, marcada pela interconexão dos times e que possibilitou a ampliação e diversificação do conhecimento de forma colaborativa. Ainda sobre o fator humano, o documento evidencia a importância dos colaboradores para o alcance dos resultados e menciona os nomes de seus 270 funcionários.

Para Geraldo Feitoza, Diretor Executivo do instituto, esse desempenho relaciona-se à capacidade dos recursos humanos. “O INDT é mais do que um instituto de desenvolvimento tecnológico, é uma comunidade de indivíduos dedicados a criar um impacto positivo no mundo”, afirma.

Passado e presente

O INDT foi fundado em 2001 e desde então atua fortemente para o desenvolvimento da tecnologia e inovação na região, oferecendo soluções nas áreas de Software, Hardware e Firmware, Comunicação e Redes, Manufatura Avançada, Veículos Autônomos e Robótica, Materiais e Química, e BioTech.

Ao longo dessas décadas, o instituto desenvolveu mais de 400 projetos, além de ter mais de 500 itens de produção científica. Em 5 mil metros quadrados, o INDT abriga uma estrutura física moderna, robusta, a qual contempla uma rede laboratorial, com equipamentos de última geração, dentre eles a primeira Câmara Anecoica da região, capaz de realizar ensaios de interferência eletromagnética. Com equipes multidisciplinares altamente capacitadas, esses laboratórios são palcos de descobertas e avanços que contribuem significativamente para o progresso científico e tecnológico da Amazônia e de outras localidades, solidificando a posição do INDT como um líder nos cenários nacional e internacional. Completando a estrutura do edifício, foi implantado um projeto luminotécnico, o qual conquistou o 2º lugar no Prêmio Abilux Nacional de iluminação, ficando atrás apenas do Museu da Língua Portuguesa (Estação da Luz), que contou com recursos significativamente maiores.

Destaques

Alguns dos projetos mais inovadores, relacionam-se à área de Manufatura Avançada, como o Theia, projeto de desenvolvimento experimental de um sistema baseado na tecnologia 5G para controle centralizado de estações AOI (estação de inspeção por imagem automatizada), que visa otimizar, por meio de diminuição direta do tempo de inspeção, o processo de montagem de placas de circuito impresso e melhorar a cadeia produtiva da empresa. Já o Janus, refere-se a um projeto de pesquisa e experimentação que trabalha com o desenvolvimento de uma solução de Inspeção Óptica Automatizada integrando software de visão computacional e hardware otimizado com capacidade de coletar imagens de alta qualidade. Outros destaques da área, são: Localization 5G, 5G TestBed CloudRobotic e GasView.

Na área de Comunicação e Redes, o destaque  fica por conta do projeto Onkitá. A principal característica inovadora deste projeto é a conectividade dual oferecida por dois rádios de longo alcance, permitindo que o dispositivo consiga enviar dados de localização em áreas extremamente remotas, alternando entre os rádios de acordo com a disponibilidade de cobertura de cada tecnologia.

Produção Científica

O INDT marcou 2023 com uma revolução na produção científica, elevando-se a um novo patamar de inovação e conhecimento. A colaboração entre equipes impulsionou descobertas notáveis, refletindo uma mudança de paradigma para um instituto definido por uma rede colaborativa de mentes apaixonadas. A interconexão entre diferentes projetos resultou em 12 produções científicas notáveis, abrangendo avanços em Materiais e conquistas em Inteligência Artificial. Esses feitos, publicados em renomadas revistas e simpósios, solidificaram o instituto como referência nas tecnologias emergentes, promovendo um futuro promissor e repleto de possibilidades.

Futuro: com a palavra, o presidente

A mensagem do Geraldo Feitoza destaca a jornada marcada pela inovação e comprometimento da equipe, superando desafios globais, especialmente durante a pandemia. Feitoza reforça o compromisso com a tecnologia de ponta, posicionando o INDT para liderar e moldar o futuro dos negócios. Enfatiza a importância da mão-de-obra jovem e dinâmica, valorizando o potencial dos colaboradores, e reafirma o compromisso com a Responsabilidade Social e Ambiental.

“Estamos investindo de forma estratégica em inovações que não apenas impulsionarão nossa eficiência operacional, mas também criarão soluções impactantes para nossos clientes. Em um cenário onde a tecnologia se torna a espinha dorsal dos negócios, estamos posicionados para liderar e moldar o futuro”, encerra o presidente do INDT.

Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6409