Governo do Estado e Caixa fazem reunião de alinhamento sobre contrato que vai viabilizar Subsídio Entrada do Meu Lar

Compartilhe:

Linha de atendimento garante pagamento por meio de parceria entre o programa estadual e o Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal

O Governo do Amazonas e a Caixa Econômica Federal reuniram-se nesta segunda-feira (27/11) para tratar sobre o contrato que vai viabilizar o Subsídio Entrada do Meu Lar. Esta é uma das linhas de atendimento do programa Amazonas Meu Lar, coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Sedurb).

A reunião, que é um desdobramento do encontro entre o governador Wilson Lima e o novo presidente da Caixa, Carlos Vieira, na última quarta-feira (22), em Brasília, teve como objetivo discutir os termos do contrato, aguardado para ser assinado nos próximos dias.

De acordo com o secretário da Sedurb, Marcellus Campêlo, o Estado vai destinar, nos próximos quatro anos, R$ 446 milhões para a linha de atendimento Subsídio Entrada do Meu Lar. Nessa modalidade, o programa estadual irá complementar, para as famílias beneficiadas, a entrada da unidade habitacional financiada com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), via programa Minha Casa, Minha Vida.

Representando o Estado, participaram da reunião equipe técnica e jurídica da Sedurb, a Superintendência de Habitação (Suhab) e a Procuradoria Geral do Estado (PGE), além da equipe jurídica da Caixa.

O diretor-presidente da Suhab, Jivago Castro, ressalta que o Programa Amazonas Meu Lar está em vias de anunciar a lista com as primeiras mil famílias beneficiadas com subsídio estadual. “Essas famílias poderão escolher um apartamento diretamente com as construtoras credenciadas no programa e fazer o financiamento do imóvel junto ao agente financeiro da Caixa”, explicou Castro.

O valor do subsídio estadual é de até R$ 35 mil para famílias da Faixa 1, que tenham renda mensal bruta de até R$ 2.640,00. E até R$ 30 mil para a Faixa 2, com renda mensal bruta de R$ 2.640,01 até R$ 4.400,00.

De acordo com a secretária executiva da Sedurb, Daniela Jaime, os recursos estaduais virão de uma operação de crédito já aprovada pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) e serão repassados para a Caixa, responsável pelo financiamento das unidades habitacionais construídas com recursos do FGTS. “A Caixa será o agente operador e financeiro do Subsídio Entrada do Meu Lar e, nesse momento, estamos nos ajustes dos termos do contrato que vai viabilizar essa parceria entre o Governo do Estado, por meio do Amazonas Meu Lar e o programa federal Minha Casa, Minha Vida”, declarou.

Fotos: Tiago Corrêa / UGPE

Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6083