Etnosustentabilidade:  Feira de artesanato indígena ganha destaque durante o evento cultural “Vozes da Floresta”

Compartilhe:

O evento é promovido pela FEI em parceria com a Assembleia Legislativa do Estado

Com a finalidade de reconhecer as tradições dos povos indígenas e promover a sensibilização sobre a inclusão dos povos originários na sociedade, a Fundação Estadual do Índio (FEI), em parceria com a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), por meio da Escola do Legislativo Senador José Lindoso, realiza até esta sexta-feira (18/08), o evento a “A Voz da Floresta” que acontece na sede da Escola do Legislativo da Aleam.

O evento conta palestras, rodas de conversa e a feira de artesanato indígena, um dos projetos de etnodesenvolvimento da FEI.

A iniciativa acontece em alusão ao Dia Internacional dos Povos Indígenas, comemorado no dia 9 de agosto, e conta com a participação de 20 artesãos indígenas que estão comercializando as peças de artesanato, como adereços, roupas, objetos de decoração, bebidas e produtos naturais.

Na abertura do evento, o diretor-presidente da FEI, Sinésio Trovão, ressaltou a importância de celebrar a valorização e a cultura dos povos originários do Amazonas.

“ Essa é uma grande parceria que realizamos com a Aleam através de um trabalho integrado para valorizarmos cada vez mais a cultura e a história dos povos tradicionais e incentivar o empreendedorismo indígena. Os artesãos encontram em nossas feiras o seu sustento e ao mesmo tempo conseguem promover seus trabalhos e suas obras únicas”, disse Trovão.

“Valorizar os povos indígenas e garantir espaço para que possam falar de temas que lhes são importantes é algo fundamental e uma maneira de reconhecermos que sempre é oportuno dispomos de momentos como o ‘Vozes da Floresta’. Além de debates propostos pelo Dia Internacional dos Povos Indígenas, também realizamos a apresentação cultural e uma feira de artesanato. É importante aliar debates propositivos e cultural”, afirmou o presidente da Aleam, deputado Roberto Cidade, .

José Tikuna, um dos artesãos que estão comercializando artesanato na feira agradeceu a FEI e a Aleam pelo incentivo e oportunidade.

“Ficamos muitos felizes quando somos chamados para eventos como esses que permite mostrar a nossa arte, pois é uma grande oportunidade para a gente divulgar o trabalho e arrecadarmos uma renda para o sustento dos nossos familiares”, disse o artesão.

Além disso, a coordenadora do programa Educando pela Cultura, pedagoga e servidora da Aleam, Jacy Braga, explicou que a Roda de Conversa teve como tema “A importância da liderança feminina”.

“Estamos trazendo quatro cacicas e um cacique que falarão sobre a importância da cultura indígena no ambiente escolar, porque hoje apesar dos termos a Lei nº 11.645 de 2008, que tornou obrigatório o estudo da história e cultura indígena e afro-brasileira nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, ainda não temos efetivamente a aplicação da Lei”, explicou.

E também no decorrer da programação, o público presente assistiu à apresentação do grupo cultural mulheres indígenas “Caxiri na Cuia”. que faz referência a uma bebida típica indígena, elaborada a partir da fermentação do insumo da mandioca, sendo uma tradição marcante.

FOTOS:  Abrahão Graham/FEI

Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6409