“Enquanto crianças estão no chão de hospitais, Wilson Lima quer gastar R$ 17 milhões com eventos”, dispara Wilker

Compartilhe:

A falta de prioridades do Governo do Amazonas em solucionar os problemas da Saúde no Estado e a malversação do dinheiro público foram temas levantados pelo deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) nesta terça-feira, 7, na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Isso porque, o parlamentar revelou que o Executivo estadual, via Amazonastur (Empresa Estadual de Turismo do Amazonas), pretende gastar R$ 17.280.000,00 milhões com feiras, exposições e eventos e contratação de atrações artísticas, contrastando com a situação caótica nas unidades de saúde como, por exemplo, o atendimento de bebês doentes no chão do Hospital da Criança da Zona Sul, no bairro Cachoeirinha, conforme denúncia veiculada pelo portal Radar Amazônico na última segunda-feira (6).

Em publicação no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 27 de maio de 2022, o Governo homologou o Pregão Presencial nº 005/2022 da Amazonastur, cujo objeto trata da “contratação de empresa especializada em organização, coordenação e gerenciamento de estandes em feiras, exposições e eventos, com a prestação de serviços em logística integrada, contratação de atrações artísticas, clipagem em diversos formatos, envolvida desde a pré-produção, produção e pós-produção, no Brasil e no Exterior”, ou seja, dando validade à licitação, que teve como vencedora a OP Publicidade e Eventos Ltda, única empresa a participar do certame.

Quatro dias depois, em 31/05, o Executivo ainda publicou o Extrato da Ata de Registro de Preço, com valor global de R$ 17.280.000,00 milhões, divididos no Lote 01 (R$ 4.900.000,00) e Lote 02 (R$ 12.380.000,00). Para Barreto, a intenção da despesa em detrimento de sanar os problemas da rede pública estadual evidencia as tomadas de decisões equivocadas do governo Wilson Lima.

“O Wilson Lima é um irresponsável, porque enquanto crianças estão no chão, o governador se comporta como um irresponsável, não se posiciona e não enfrenta a problemática. Nós estamos com a saúde do Amazonas no mesmo patamar de gravidades das unidades na época da Covid, agora eu entendo porque eles não querem que deputados fiscalizem unidades de saúde no Amazonas”, ponderou Barreto, relembrando o episódio da sua tentativa de fiscalizar a Maternidade Balbina Mestrinho, no dia 27 de maio deste ano, quando teve sua entrada dificultada pelo assessor jurídico da Secretaria de Estado de Saúde (SES). Na ocasião, o parlamentar iria apurar denúncias de ausências de leitos de UTIs.

Requerimento parado

Ainda na tribuna, Wilker voltou a cobrar o andamento de requerimento de sua autoria na Comissão de Saúde e Previdência da Casa Legislativa (CSP-Aleam), que pede a convocação do secretário estadual de saúde, Anoar Samad, ao Parlamento estadual para prestar esclarecimentos acerca das problemáticas na Saúde, que vão desde a prestação precária dos serviços nas unidades hospitalares quanto o atraso salarial dos profissionais que atuam na rede, que variam de dois a quase cinco meses.

“Estou há dois meses pedindo que os membros da Comissão de saúde assinem o meu requerimento, votem contra, mas votem. O que não pode é uma cena lamentável de crianças bebês no chão e esta Casa não tomar nenhuma providência e não convocar o secretário. Eu vou fazer uma pegadinha com Anoar, vou dizer que é medalha porque só assim ele vem aqui”, ironizou.

Assessoria de Comunicação Deputado Estadual Wilker Barreto

 

Jornalista responsável: Nathália Silveira (92) 98157-3351

Texto: Dayson Valente

Compartilhe: