Dra. Mayara pede ação mais enérgica para barrar reajuste no preço de medicamentos

Compartilhe:

A Câmara  de Regulamentação do Mercado de Medicamentos (CMED), órgão vinculado à Anvisa, divulgou uma nova tabela de preços que começa a vigorar a partir desta sexta-feira(1). O reajuste foi criticado pela deputada estadual Dra. Mayara Pinheiro em plenário nesta quinta(31).

O Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma) informou que o preço dos medicamentos deve ser reajustado em 10,89% em 2022, um aumento expressivo que vai pesar no orçamento da população, segundo Mayara.

“Isso é um aumento muito brusco tendo em vista que o poder de compra do brasileiro reduziu em 10,06% e tende a cair mais ainda este ano. Depois da pandemia nós temos patamares de inflação cada vez maiores. Aumentou também a questão dos produtos dos supermercados e combustíveis, então é realmente inaceitável esses aumentos sucessivos”, declarou durante sessão plenária.

A deputada convocou a bancada federal amazonense e demais deputados da Câmara para que tenham ações mais efetivas e barrem esse reajuste de itens, que são vitais para o cidadão.

“É uma legislação federal e não cabe algo no âmbito desta Assembleia, por isso quero conclamar a Câmara dos Deputados para que eles possam atuar com ações enérgicas e que sejam mais uma vez a voz do povo brasileiro”, enfatizou.

Compartilhe: