Dia Nacional de Combate à Tuberculose: SES-AM esclarece sobre meios de prevenção, sintomas e tratamento

Compartilhe:

Policlínica Cardoso Fontes é referência no tratamento, desde a tuberculose comum à extrapulmonar.

Nesta sexta-feira (17), é celebrado o Dia Nacional de Combate à Tuberculose, que tem como objetivo destacar a doença no calendário de saúde nacional. A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), por meio da Policlínica Cardoso Fontes, que é referência no tratamento da doença, esclarece sobre os meios de prevenção, sintomas e tratamento.

O especialista em pneumologia sanitária Franklin Willian Queiroz, esclarece que por ser o centro de referência, a unidade trata tuberculose extrapulmonar, tuberculose resistente ou algum tipo de agravamento que aparece no caso de tuberculose comum

“A tuberculose é uma infecção contagiosa transmitida pelo ar, a prevenção é fazer o tratamento via Infecção Latente por Tuberculose (IL-TB). Se a pessoa sadia teve contato com outra pessoa com a infecção confirmada, ela deve realizar os exames necessários para um diagnóstico”, afirma o especialista.

O IL-TB é um sistema on-line, cuja finalidade principal é registrar todas as pessoas em tratamento para infecção latente no Brasil e, com isso, gerar dados para o cálculo de indicadores para o monitoramento e avaliação das ações de vigilância da IL-TB.

Os exames recomendados para identificar a infecção são: Prova Tuberculínica (PPD), exame de Igra, além da radiografia de tórax. Para a investigação de tuberculose ativa é necessário procurar pelos sintomas da doença. 

Os sintomas dependem do órgão acometido, entretanto, em todas as apresentações da tuberculose podem ocorrer febre vespertina, sudorese noturna, falta de apetite e emagrecimento. Na tuberculose pulmonar também há tosse persistente (mais de três semanas de duração), que pode ser seca ou produtiva, com ou sem presença de sangue.

O profissional afirma que após o diagnóstico, o paciente deve iniciar o tratamento de quimiproflaxia, que é composto por medicações para que o paciente não desenvolva a tuberculose. 

“O tratamento é realizado com uma medicação chamada rifampetina, com duração de três meses, com doses semanais o paciente pode ficar livre de adoecer da tuberculose, desde que ela tenha sido diagnosticada para fazer o tratamento de IL-TB”, finaliza o pneumologista. 

A tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível que afeta prioritariamente o pulmão, embora possa acometer outros órgãos ou sistemas, mas que pode ser prevenida e curada. A doença é causada pelo Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch (em homenagem ao Dr. Robert Koch, descobridor da causa da doença).

FOTO: Douglas Santos/SES-AM

Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6524