Dia Mundial da Água 2024: “A Água nos Une, o Clima nos Move” é o tema no Brasil

Compartilhe:

Ministro Waldez Góes abriu a Jornada da Água deste ano durante live da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), destacando a importância da gestão integrada para enfrentar os desafios climáticos na preservação dos recursos hídricos.

Brasília (DF) – “A Água nos Une, o Clima nos Move”. Esse é o tema do Dia Mundial da Água 2024 (22 de março) no Brasil. A revelação da temática ocorreu nesta quarta-feira (31), durante live promovida pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), e marcou o início da Jornada da Água 2024. O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, participou da abertura do evento, que também contou com o lançamento de um estudo sobre o impacto da mudança do clima nos recursos hídricos e do hotsite da Jornada.

A Jornada da Água 2024 prevê uma série de atividades, campanhas e eventos durante todo o ano. O tema do Dia Mundial da Água será referência para as ações da Jornada, que foi concebida para sensibilizar a sociedade, os membros da Administração Pública e os atores dos setores de recursos hídricos e saneamento básico, entre outros entes estratégicos para o cuidado com as águas do Brasil.

“Em um contexto em que as mudanças climáticas estão sendo percebidas com mais intensidade em todo o mundo, provocando desastres nunca antes vistos, esse debate é extremamente necessário. Todo o Governo Federal está alinhado e empenhado em contribuir com a agenda do meio ambiente, sobretudo da água, que é um bem precioso e essencial para a vida”, afirmou Waldez Góes.

Durante a live, o ministro Waldez Góes destacou a importância do trabalho integrado entre os diversos órgãos do Governo Federal. “Se a gente não tiver uma boa governança, uma boa adaptação e trabalhar realmente a capacidade de executar uma boa gestão em relação aos recursos hídricos, a população irá sofrer, sobretudo com os fortes impactos das mudanças climáticas”, apontou o ministro. “E esse trabalho precisa ser feito de forma integrada e coordenada entre os diversos órgãos federais, os estados e os municípios, além da sociedade civil”, afirmou.

A diretora-presidente interina da ANA, Ana Carolina Argolo, ressaltou que a Jornada da Água vai possibilitar, durante todo o ano de 2024, um olhar de atenção e reflexão sobre a importância da água e a relação com as mudanças climáticas. “Como diz o tema deste ano, a água nos une, e o que une nos move. Há a necessidade de fazermos a gestão desse recurso de forma unida, transversal, para que possamos, de fato, garantir o acesso à água em quantidade e em qualidade”, afirmou. “E, hoje, esse desafio é ainda maior, frente ao que as mudanças climáticas apresentam. E isso só poderá ser enfrentado se nós estivermos juntos, com as ações adequadas e estratégicas. Então, essa jornada traz esse olhar, essa discussão”, completa.

O ministro das Cidades, Jader Filho, apontou que as ações de prevenção ganharam destaque na atual gestão do Governo Federal. “Destinamos recursos para várias iniciativas de drenagem e de contenção de encostas, por exemplo. A última vez que houve verba federal com esse objetivo foi em 2015, ou seja, foram quase 10 anos sem nenhuma nova obra de encosta e drenagem neste país feita pelo Governo Federal”, afirmou. “Antes da PEC da transição, havia R$ 27 milhões em caixa para todas as obras de prevenção no País. Ou seja, durante muito tempo, a prevenção não foi uma prioridade no Brasil. Nesta gestão, fora as seleções do PAC, destinamos R$ 1,4 bilhão para contenção de encostas e mais de R$ 4 bilhões para drenagem urbana”, acrescentou.

O secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima, João Paulo Capobianco, destacou que a governança e gestão adequada dos recursos hídricos é uma das principais ferramentas de adaptação aos impactos das mudanças climáticas. “Precisamos garantir a resiliência, adaptar e preparar nossas cidades e populações para os eventos climáticos extremos e, ao mesmo tempo, fazer uma boa gestão dos nossos mananciais, dos nossos rios. Por isso, precisamos avançar muito no saneamento, que é a garantia de que não vamos contaminar a água que precisamos para a nossa sobrevivência e atividades produtivas”, ressaltou.

Clima e recursos hídricos

Como parte da agenda permanente da ANA no tema, foi lançado no evento o estudo Impacto da Mudança do Clima nos Recursos Hídricos do Brasil, que apresenta uma análise sobre como os recursos hídricos são afetados por alterações no clima e como podemos nos adaptar às incertezas do futuro. A publicação aborda, de forma inédita, os impactos da mudança do clima na disponibilidade hídrica, no planejamento e na gestão do setor de recursos hídricos e de saneamento básico.

O estudo também aponta as regiões que tendem a passar por maior escassez hídrica, em virtude de uma tendência na diminuição da disponibilidade de água, e regiões em que há tendência de aumento da disponibilidade hídrica e da sua variabilidade, inclusive pela ocorrência de eventos de chuvas intensas.

A publicação traz, ainda, possíveis cenários futuros com integração entre as diferentes bacias hidrográficas e unidades federativas, oferecendo resultados únicos e inéditos para os órgãos gestores estaduais, os comitês de bacias hidrográficas e para qualquer usuário de recursos hídricos.

Por dentro da Jornada

Outro lançamento foi o hotsite da Jornada da Água 2024. Nesse espaço, é apresentado o tema, disponibilizados publicações e materiais de comunicação para download, divulgado o calendário de eventos, além de informações da ANA relacionadas ao evento. Acesse o hotsite.

Origem da data

Em 22 de março de 1992, a Organização das Nações Unidas (ONU) criou o Dia Mundial da Água em solo brasileiro. A data foi lançada durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, também conhecida como Eco-92, no Rio de Janeiro, como um esforço da comunidade internacional para colocar em pauta as questões essenciais que envolvem os recursos hídricos no planeta. Em 2024, o tema definido para o Dia Mundial da Água pela ONU é Água para a Paz.

Meio Ambiente e Clima
Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6406