Amil entra com representação no MPF contra redução do IPI e aciona bancada nacional em defesa da ZFM

Compartilhe:

Marcelo Amil, pré-candidato ao Governo do Amazonas pelo Psol, usou as redes sociais na tarde deste sábado (26) para comentar o golpe dado pelo Governo Federal ao Estado reduzindo o Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) em até 25% para a maioria dos produtos produzidos pela Zona Franca de Manaus (ZFM). O advogado vai acionar o Ministério Público Federal (MPF) e vai mobilizar politicamente a bancada da sigla na Câmara Federal pela defesa do modelo econômico

“Enquanto cidadão acionarei o MPF por meio de representação para que tome as províncias cabíveis. Enquanto militante acionarei a bancada do PSOL na câmara federal para que atue em defesa do modelo Zona Franca. Enquanto amazonense, vou lutar contra esse crime que Bolsonaro e Paulo Guedes cometem contra o nosso povo”.

O decreto foi editado pelo presidente Jair Bolsonaro e publicado nesta sexta-feira (25) em edição extra do “Diário Oficial da União” (DOU). De acordo com Amil, as indústrias da Zona Franca de Manaus devem sofrer com a medida.

“São 90.000 empregos diretos que estão sob ameaça. Com essa medida, o Bolsonaro e o Guedes matam a ZFM. A redução do IPI vai impedir que outras empresas se instalem no nosso Polo Industrial e vai estimular quem já está aqui a sair. A bancada do Amazonas precisa reagir e o governador tinha que exercer liderança junto com os parlamentares do Estado para exigir a revogação desse decreto. Eu como cidadão estou fazendo a minha parte. Esse é mais um crime cometido pelo Governo Federal contra o nosso Amazonas.

Com a medida, o Brasil pode deixar de arrecadar até R$ 25 bilhões por ano. A redução linear de 25% do IPI é o início de um processo gradual de diminuição do tributo.

Compartilhe: