Zé Ricardo diz que Governo Bolsonaro quer dá calote nos professores

Compartilhe:

A Câmara Federal discute e avalia a Proposta de Emenda à Constituição dos Precatórios (PEC Nº 23/21), de autoria do Governo Federal, que trata dos pagamentos das dívidas do setor público reconhecidas pela Justiça. A dentre as medidas prevista na PEC está o parcelamento dos precatórios do Fundef em dez anos a juros reduzidos, sendo a primeira com apenas 15% do valor e ainda deixando dividas para a próxima gestão.

Sobre esse assunto, durante a sessão plenária desta quinta-feira (21), o deputado federal Zé Ricardo (PT/AM) lembrou que uma boa parte dessa dívida é para repor perdas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). Portanto, a PEC causa prejuízos aos professores. “Não podemos aceitar o calote que o Governo Bolsonaro quer dá aos professores com relação ao pagamento dos precatórios. Essa PEC é um absurdo porque retira recursos do pagamento do precatório do Fundef e parcelar também não é viável, porque ameaça para que não seja feito o pagamento desse recurso, que é direito desses profissionais. Esse governo está perdido, não sabe o que querem. Estão querendo tirar dinheiro dos mais pobres, dos trabalhadores e dos professores”, disse.

Zé Ricardo disse ainda que o governo não fala a verdade quando afirma que é preciso retirar recursos dos precatórios para poder pagar o Auxílio Brasil. Para o parlamentar, há recursos disponíveis, já que o Governo Federal acabou com o programa Bolsa Família. Além disso, o Governo Bolsonaro tem que parar de pagar tantos juros de dívidas e usar esses recursos para garantir os pagamentos dos precatórios, do Auxílio Brasil e, principalmente do Auxílio Emergencial ao povo brasileiro que tanto precisa.

Assessoria de Comunicação do deputado José Ricardo (PT/AM)
Cristiane Silveira
(92) 99352-6586
cristianesilveira.jornalista@gmail.com

Jane Coelho Azevedo
(92) 98821-2885
janecazevedo.jca@gmail.com

Compartilhe: