Suframa finaliza Jornada de Integração e Desenvolvimento do Amapá com programação extensa e publico recorde

Compartilhe:
Data: 23/5/2024
Fotos: Divulgação/Suframa
Com a realização de palestras, visitas técnicas e ‘Pitch Day’ para apresentação de propostas e modelos de negócio de startups locais, a Suframa finalizou nesta quinta-feira (23), em Macapá (AP), a Jornada de Integração Regional e Interiorização do Desenvolvimento do Amapá – 2024. O evento, iniciado na quarta-feira (22), ocorreu no auditório da Federação do Comércio do Amapá (Fecomércio-AP), no Centro de Macapá, e contou com mais de 470 participantes, entre empresários, comerciantes, representantes governamentais, estudantes, profissionais de diversas áreas e potenciais investidores. Foi o maior registro de participantes entre todas as edições do evento organizadas pela Suframa.
A Jornada integra o Plano de Integração Regional e de Interiorização do Desenvolvimento (PIRD) da Autarquia e tem o objetivo de facilitar a disseminação e o acesso aos benefícios da Zona Franca de Manaus (ZFM), fortalecer a interação com os Estados da Amazônia Ocidental e o Amapá e contribuir de uma forma mais ampla para o avanço do ambiente de negócios na região.
Na abertura das atividades desta quinta-feira (23), o superintendente adjunto de Projetos da Suframa, Leopoldo Montenegro, agradeceu a participação do público e as contribuições de todos os parceiros que fizeram da Jornada no Amapá um grande sucesso. “Um ponto importante a ser destacado é que a Suframa está aqui em Macapá para democratizar a informação, fazer com que ela seja mais simples e de fácil acesso, de forma que todos vocês possam assimilar e transformar os novos conhecimentos em oportunidades de negócios dentro desses três grandes regimes que a Suframa administra”, afirmou Montenegro.
As palestras realizadas nesta quinta-feira abordaram temas diversos, como os incentivos fiscais disponíveis na região, com foco nas Áreas de Livre Comércio (ALCs); orientações sobre cadastro, compra nacional e importação incentivada na Suframa; apresentação de projetos na Autarquia com base em matéria-prima regional; e ações estruturantes para o desenvolvimento regional. Também ocorreram participações da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) para apresentação dos incentivos fiscais administrados pelo órgão para o desenvolvimento regional e do Banco da Amazônia (Basa) para exposição de soluções de crédito para a Amazônia.
‘Pitch Day’
O dia de encerramento da Jornada também contou com ‘Pitch Day’ em que startups do Amapá tiveram a oportunidade de apresentar projetos voltados a Bionegócios, Empreendedorismo Inovador, Indústria 4.0 e Modernização industrial. O objetivo do Picth Day foi identificar projetos que possam ser incluídos para captação de recursos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) junto às empresas de bens de informática do Polo Industrial de Manaus (PIM).
Visitas técnicas
Outro destaque da programação desta quinta-feira (23) foram visitas técnicas realizadas a instituições e projetos do ecossistema de educação e inovação em Macapá, com destaque para o programa “Samaúma Tech”, da Universidade Federal do Amapá (Unifap). Executado com recursos de R$ 6 milhões destinados pela Positivo Tecnologia ao Programa Prioritário de Indústria 4.0 e Modernização Industrial (PPI4.0), que é coordenado pelo Centro Internacional de Tecnologia de Software do Amazonas (CITS.AMAZONAS), o “Samaúma Tech” visa principalmente à capacitação dos professores da educação básica em temáticas tecnológicas como robótica, programação e cultura maker, entre outras.
Avaliação
Uma das participantes da Jornada no Amapá foi Matilde Monteiro, coordenadora regional da Sustentec, empresa que presta serviços de consultoria especializada em Lei de Informática para ICTs públicas e privadas, incluindo startups e Embrapii. Ela afirma que se deslocou de Manaus até Macapá para participar do evento motivada pela rica programação e pela oportunidade de se atualizar sobre a temática e fazer novas conexões no segmento. “Acredito que é um evento importante para o desenvolvimento da região, principalmente na questão do amadurecimento dos conhecimentos sobre a Lei de Informática. Hoje as pessoas não entendem muito bem os incentivos, então a Jornada é importante para dar esse início. E também para iniciar o desenvolvimento de cadeias produtivas e novos negócios na região. Especificamente aqui no Amapá, acho que pode ajudar o Estado a estar mais estruturado para receber esses novos investimentos”, disse Matilde.
Informações: imprensa@suframa.gov.br
Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6409