O Comitê é ligado ao ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)

Compartilhe:

A docente da Faculdade de Informação e Comunicação da Universidade Federal do Amazonas (Fic/Ufam), professora Célia Regina Simonetti Barbalho, membro do Comitê de Busca ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), participará de reuniões para subsidiar a escolha de diretor(a) do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). A portaria, que contém os membros do Comitê de Busca, foi assinada pelo Ministro Marcos Pontes e publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 1 de dezembro.

O Comitê obedece às portarias nº 1.037, de 10 de dezembro de 2009, e nº 3.455, de 10 de setembro de 2020, e é presidido pelo diretor do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, Jorge Vicente Lopes da Silva. Além da professora da Ufam, docente Célia Regina Simonetti Barbalho, é formado também pela professora da Universidade de São Paulo (USP), docente Brasilina Passarelli, pelo professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), docente Murilo Bastos da Cunha e professora da Universidade Estadual Paulista (UNESP), docente Mariângela Spotti Lopes Fujita.

De acordo com a professora da Ufam, docente Célia Regina Simonetti Barbalho, o MCTI adotou, desde 1999, o sistema de Comitês de Busca para assessorar o ministro de Estado na escolha de Diretores para suas Unidades de Pesquisa. “Esse sistema está hoje assegurado nos respectivos Regimentos Internos e compreende, em essência, a análise profunda e isenta de candidatos ao cargo, inscritos a partir de um Edital, e avaliados por uma comissão de especialistas de reconhecida competência junto à comunidade científica e tecnológica do País. Esse colegiado, apropriadamente denominado Comitê de Busca, ao final de seus trabalhos, elabora uma lista tríplice com os melhores candidatos, a qual é entregue ao senhor ministro de Estado para sua decisão”, explicou a docente.

A professora lembrou ainda que a indicação foi feita pela direção atual do IBICT, que reconhece no trabalho do Grupo de Pesquisa Gestão da Informação e do Conhecimento na Amazônia um importante interlocutor para discutir os rumos do órgão no país. “No contexto do deste Comitê cujos trabalhos são pertinentes para a escolha do(a) novo(a) Diretor(a) do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), unidade de pesquisa integrante da estrutura organizacional deste Ministério, cuja missão é promover a competência e o desenvolvimento de recursos e infraestrutura de informação científica e tecnológica para a produção, a socialização e a integração do conhecimento científico-tecnológico, é a primeira vez que há um representante da Região Norte neste Comitê. Espero poder contribuir para a escolha de um excelente gestor para o IBICT, cujo trabalho favoreça de forma significativa para a composição de ações que venham agregar efetivamente para o desempenho do órgão e dos processos que envolve a informação científica e tecnológica no Brasil, que são chaves para a inovação, o desenvolvimento e a evolução da ciência”, finalizou.

Compartilhe:
Imagem padrão
redacao
Artigos: 353