Nota da Associação Nacional de Jornalismo Digital (ANJD)

Compartilhe:
Em 11 anos de jornalismo jamais imaginei que um vídeo vazado pudesse destruir a imagem de um homem tão respeitado no Brasil como é Antônio Silva. O grande problema é que, existem pontos neste suposto escândalo a serem questionados. O primeiro seria o ano do vídeo que data do ano de 2000 ou seja, 23 anos atrás por qual motivo só veio à tona agora? Segundo ponto, qual a prova que o assédio aconteceu no prédio da FIEAM? Qual a prova que a pessoa que aparece no vídeo é realmente Antônio Silva? Um vídeo em preto e branco que está bem embaçado não pode ser considerado prova.
Sobre o segundo vídeo que data de 2021, novamente pergunto, por qual motivo só foi exibido em 2023? Demoraram dois anos para denunciar? Repito, existe uma trama por trás desse engodo. O que surpreende é esse desespero descomunal por audiência a ponto de postarem um vídeo sem se quer por uma tarja, sinto cheiro de processo e garanto, os veículos de comunicação que publicaram sem tomarem o cuidado de mostrar os rostos, serão fortemente atingidos e eu só lamento.
Quando eu recebi esse material tomei o cuidado de examinar, não existe denúncia de assédio, existe um texto apócrifo que pode ter sido escrito por qualquer um, não tem data, não tem nome das supostas assediadas o que me leva a crer que, se trata de pura chantagem. O nome de uma instituição como a FIEAM não pode ser jogado em uma vala comum, sendo verdade ou não que o ambiente público foi usado para práticas obscenas, mesmo assim, a FIEAM é maior que tudo isso.
Tomei ciência agora a tarde que o presidente da FIEAM, Antônio Silva está muito abalado, ser acusado de assédio é algo terrível ainda mais quando não se tem provas de que a pessoa no vídeo seja o Antônio. Como presidente da Associação Nacional de Jornalismo Digital (ANJD) quero não só fazer um alerta mas, um pedido pessoal a cada associado nosso. Antes de publicar qualquer denúncia, tenha a preocupação de investigar a fundo, nem que isso leve horas ou dias. A pressa pela exclusividade pode aniquilar a vida pessoal e profissional de um ser humano. Se coloque no lugar do denunciado ou suposto denunciado. A notícia tem a missão de levar a verdade, informar, denunciar sim e esclarecer. Meios de comunicação do Amazonas não devem ser usados para vilipendiar quem quer que seja a pessoa.
De minha parte eu me solidarizo com Antônio Silva, sei de suas qualidades, sei de seu legado, do seu compromisso com a zona franca e distrito industrial. Por meios de suas mãos, milhares de amazonenses e retirantes estão empregados, levando o devido sustento para suas famílias. Independentemente do resultado da perícia me coloco à disposição para caso queira se pronunciar, tenha o espaço garantido. Peço perdão a cada familiar constrangido com essas cenas aterrorizantes, tenho ciência de que vocês não mereciam passar por esse vexame. Espero que tão logo os órgãos competentes se pronunciem e essa página seja virada. Finalizo dizendo que, se existiu de fato e verdade mulheres assediadas por outros funcionários, nos procure, garanto que a denúncia será feita, o que eu não posso é levar a sério um texto sem nome, sem data e sem identificação de origem, tão pouco um vídeo sem qualidade e ainda sem cores completamente esbranquiçados. Marcelo Generoso. Editor-chefe do Portal do Generoso e Presidente da Associação de Jornalismo Digital.
Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6409