Mayara solicita ampliação do “Peixe no Prato Solidário” para 12 municípios do interior do AM

Compartilhe:

A deputada estadual Dra. Mayara Pinheiro Reis (Republicanos) enviou requerimento à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM) solicitando a aprovação do indicativo ao Governo do Estado, para que o Programa Peixe no Prato Solidário seja ampliado para mais 12 municípios no interior do Amazonas.

Embora não seja competência do Legislativo, Mayara acredita que, com o apoio da Mesa Diretora para envio do indicativo, é possível alcançar mais famílias em todo o estado.

“O Programa Peixe no Prato Solidário vem em uma boa hora para a população interiorana, que tanto foi afetada nesta pandemia, mas, alguns municípios ficaram de fora, e é por eles que estou intercedendo. Sei que esta é uma competência privativa do Chefe do Executivo Estadual e por isso, solicitei à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, a aprovação desse indicativo e espero ter esse apoio tão importante. Meu olhar sempre foi diferenciado para o povo do interior, pois sou oriunda de lá e sei as dificuldades enfrentadas para colocar o alimento na mesa todos os dias”, explicou a deputada.

A solicitação da parlamentar por meio do Requerimento de n° 1358/2022, tem como objetivo levar o auxílio através do programa para as famílias em vulnerabilidade social, afetadas diretamente, pela pandemia da Covid 19, nos municípios de Novo Airão,  Iranduba,  Careiro  Castanho,  Barreirinha,  Caapiranga,  Anamã, Anori, Beruri, Autazes, Manicoré, Uarini e São Gabriel da Cachoeira.

O Peixe no Prato Solidário é gerenciado  pela  Agência  de  Desenvolvimento  Sustentável do Amazonas (ADS) em parceria com o Sistema da Secretaria de Estado da Produção Rural (SEPROR), Secretaria de Estado de  Assistência  Social  (SEAS) e  Fundo  de  Promoção  Social  e  Erradicação  da Pobreza (FPS).

Através do programa, a população tem  acesso  a peixes frescos, como: tambaqui roelo, curumim e ao pirarucu, adquiridos junto aos produtores  regionais pela ADS, com  recursos financeiros repassados pela Sepror.

Compartilhe: