FesPIM 2023 vai destacar importância do Polo Industrial para a preservação da Amazônia

Compartilhe:

Durante o evento em Brasília, no mês de novembro, Suframa apresentará conquistas do Polo Industrial em seus 56 anos de existência

A harmonia entre a conservação ambiental na Amazônia e ações de desenvolvimento poderá ser comprovada na segunda edição da Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (FesPIM), que acontecerá dias 7, 8 e 9 de novembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.

A FesPIM é promovida pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e o Instituto de Inteligência Socioambiental Estratégica da Amazônia (Piatam). Durante o evento, os visitantes terão acesso a tudo o que vem sendo produzido pela Zona Franca de Manaus (ZFM) em seus 56 anos de existência. A começar pela informação de que a ZFM movimenta a economia da Amazônia Ocidental e Amapá, além de promover a sustentabilidade.

O superintendente da Suframa, Bosco Saraiva, ressalta que nos primeiros cinco meses de 2023, o Polo Industrial de Manaus (PIM) faturou mais de R$ 72 bilhões, gerando uma média de 108 mil empregos. “Nossa diretriz é produzir renda para a população local e, dessa forma, minimizar os impactos ambientais, garantindo a permanência da ‘floresta em pé’ em benefício da humanidade”, diz Saraiva.

O superintendente reforça que durante a FesPIM, em Brasília, a Suframa irá apresentar para o Brasil as boas e reais notícias do modelo ZFM, bem como a importância da Superintendência para o Norte do Brasil: AM, RO, RR, AC e AP”. “Em 2024, a feira será estendida para outros estados do país a fim de reforçar, para os brasileiros, os ganhos advindos do PIM”, salientou Saraiva.

Combate ao desmatamento

Segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o desmatamento na Amazônia teve queda de 33,6% no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2022. Foram 2.649 km² registrados agora, contra 3.988 km² em 2022.

Conforme o Inpe, os registros apontam que os dados no primeiro semestre são melhores que os identificados nos primeiros seis meses dos últimos três anos. Os 2.649 km2 de 2023 são inferiores aos 3.988 km² do ano passado, aos 3.605 km² de 2021 e aos 3.081 km² em 2020. Na comparação entre os meses de junho deste ano e do ano passado, a redução foi de 41%.

Sem ônus

A Fespim 2023 será realizada com recursos eminentemente oriundos do setor empresarial. Os organizadores pretendem demonstrar que a organização da iniciativa privada pode promover o evento de visibilidade do modelo ZFM sem a geração de ônus para o poder público. “O instituto Piatam opera na realização por meio de cooperação técnica. Isso não envolve repasse de recursos federais. Por meio desse exemplo, queremos mostrar que o setor privado pode alavancar uma série de ações sem depender dos recursos públicos, que mostrem o que fazem aqui. Neste momento que se discute a reforma tributária, é vital que todos conheçam a relevância do PIM”, afirmou Alexandre Rivas, presidente do Instituto Piatam.

Nos três dias de evento, o público conhecerá um pouco mais das atividades e práticas ambientais aplicadas no PIM. As exposições e palestras destacarão a importância do projeto ZFM para o país com foco no desenvolvimento econômico aliado à utilização de recursos naturais de maneira correta.

Os stands serão confeccionados com itens produzidos na ZFM como embalagens, compensados, papelão. “Esses materiais foram reaproveitados. A mão de obra local será a executora dos stands. Desta forma, a feira irá gerar renda para a população daqui do Estado”, esclareceu o arquiteto e autor do projeto da FesPIM, Sérgio Santos.

Custo reduzido

Durante o evento, será possível adquirir produtos industriais confeccionados no PIM com custo reduzido. Por meio de parceria com o governo do Distrito Federal, os organizadores obtiveram um diferencial que será adotado durante os três dias da FesPIM. “Teremos o duty free da Zona Franca de Manaus. Os produtos serão vendidos com a isenção do ICMS. Esta é uma forma de estimular que os visitantes levem para casa um artigo produzido na nossa região. Muita gente não sabe, mas a maioria das motocicletas e dos celulares vendidos no Brasil, foram fabricados aqui”, destacou Orsine Oliveira Júnior, diretor executivo da Ekco Produções, empresa organizadora.

O meio empresarial apoiou a iniciativa de divulgar os pontos positivos de se manter um grande eixo produtor numa região tão carente de oportunidades como o Norte. “Hoje, geramos quase 2 mil empregos. Queremos mostrar ao povo brasileiro que somos produtivos. Queremos o reconhecimento e o direito de continuar produzindo”, salientou o empresário Francisco Garcia, ex-vice-governador do Amazonas, que representa um condomínio de empresas que exporá na FesPIM 2023.

Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6406