FCecon destaca avanços e faz alerta no Dia Mundial do Câncer

Compartilhe:

Amazonas deve registrar 5.450 novos casos de câncer em 2023

O tratamento oncológico oferecido pelo Governo do Amazonas teve avanços nos últimos quatro anos, com a redução do tempo de espera para tratar o câncer de mama e as obras para construção do Centro Avançado de Prevenção do Câncer do Colo do Útero do Amazonas (Cepcolu). É o que destaca o mastologista e diretor-presidente da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado (FCecon), Gerson Mourão, no Dia Mundial do Câncer, dia 4 de fevereiro.

Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o Amazonas deve registrar 5.450 novos casos de câncer a cada ano do triênio 2023-2025. Os mais comuns na população amazonense são colo do útero (610), próstata (570) e mama (500).

Alerta

Gerson Mourão destaca anúncio feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS) quanto ao aumento de casos de câncer em todo o mundo. “Temos que estar muito atentos ao que a OMS já anunciou. Se nada for feito em termos de políticas públicas nesses próximos 15 anos, vamos ter um aumento de 50% dos casos de câncer no mundo”, disse Mourão.

No Amazonas, o tratamento oncológico oferecido na FCecon está avançando, especialmente nos casos de câncer de colo de útero e mama. A instituição também realizou a modernização de setores como Centro Cirúrgico, Parque de Imagens, Radioterapia e Parque de Endoscopia.

Cepcolu

Um dos avanços, segundo Gerson Mourão, é a construção do Cepcolu, com investimento de R$ 2,5 milhões do Fundo Estadual de Saúde (FES). O centro será um hospital exclusivo para o tratamento das lesões pré-malignas no colo do útero, que são causadas por inflamações persistentes de tipos oncogênicos do Papilomavírus Humano (HPV). Será um hospital-dia para a realização de conizações, pequena cirurgia que retira essas lesões antes de se transformarem em câncer.

Serão quatro salas cirúrgicas e quatro consultórios para as conizações e um anfiteatro. O centro está sendo construído como anexo à FCecon.

Mama

Nos últimos quatro anos, o tempo de espera para ter acesso ao tratamento do câncer de mama na rede pública de saúde do Amazonas reduziu de 14 para 4 meses, destaca Mourão. A redução ocorreu após um novo fluxo para realização de biópsias, que antes eram concentradas na FCecon, o que resultava em alta demanda.

Nos primeiros meses de 2022, foram implantados os Serviços Municipais de Diagnóstico de Mama (SDMs), da Prefeitura de Manaus, em uma parceria com o Governo do Estado, para a realização das biópsias de mama. As mulheres têm acesso ao resultado, em média, em 40 dias.

Diagnosticadas, as pacientes dão entrada na FCecon, onde têm acesso ao tratamento em torno de 56 dias. Na instituição, novos fluxos no serviço de Mastologia e a implantação do Serviço de Navegação de Pacientes também auxiliaram na redução da espera.

Orientações

Para evitar o câncer, orienta o diretor-presidente da FCecon, a população deve adotar hábitos de vida saudáveis: não fumar; evitar bebidas alcoólicas; comer frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e não ingerir carnes processadas; manter o peso corporal; praticar atividades físicas regularmente; e evitar a exposição ao sol entre 10h e 16h, protegendo-se com chapéu e protetor solar.

Outras ações são fazer exames preventivos, como o Papanicolau para mulheres, e o toque retal para homens. As vacinas contra o HPV para meninos e meninas de 9 a 14 anos, e a vacina contra a hepatite B também são importantes.

FOTO: Laís Pompeu/FCecon

LEGENDA: Gerson Mourão destaca avanços no tratamento oncológico.

Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6083