Em debate na Rede Amazônica, Wilson Lima esconde números negativos da sua gestão na saúde, educação, área social e segurança

Compartilhe:

O governador do Amazonas Wilson Lima (UB) mentiu sobre os dados do Estado no debate da Rede Amazônica de Televisão, na noite desta terça-feira (28/09). Ele foi o governador que mais teve recursos para administrar, em toda a história do Estado. Mesmo assim, egistrou perda nos mais importantes indicadores na saúde, na área social, segurança pública e educação, de acordo com pesquisas divulgadas nos últimos meses.

Na área social, no terceiro ano da gestão de Wilson Lima, o Amazonas registrou o maior percentual de pobreza de sua população dos últimos 10 anos: 51%, de acordo com o Mapa da Nova Pobreza, divulgado pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas – FGV Social. São cerca de 2,1 milhões de pessoas nesta situação.

Na Segurança pública, o aumento nas execuções, os corpos esquartejados e roubos seguidos de mortes levaram o Amazonas a se tornar, em 2021, também no terceiro ano da gestão de Wilson Lima, o estado brasileiro onde mais cresceram os registros de crimes violentos por 100 mil habitantes, com o aumento de 54% nas ocorrências, superando o índice nacional, na comparação com 2020.

Na Educação, em 2021, o Amazonas foi o estado do Brasil com as menores médias do Ensino Médio em Proficiência em Língua Portuguesa e em Matemática, segundo os dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Na saúde, não precisa nem de dados… a situação é óbvia: as mortes na pandemia, a falta de oxigênio, a compra superfaturada de respiradores que sequer serviam para doentes graves de Covid que levaram o governador a ser réu acusado de dispensa irregular de licitação, fraude a procedimento licitatório, peculato, liderança em organização criminosa e embaraço às investigações.

Na saúde, a gestão de Wilson Lima também foi a que mais teve recursos: já empenhou mais de R$ 14 bilhões ao longo da gestão, de acordo com o Portal da Transparência.

Nenhum governador na história do Amazonas teve tanto dinheiro para solucionar os problemas da população. No total, Lima geriu, sozinho, mais de 40% de toda a receita do Estado nos últimos 12 anos.

O Estado vem batendo recordes seguidos de receitas nos últimos anos: foram R$ 19,8 bilhões em 2019 (R$ 19.811.716.476,12); R$ 22,7 bilhões (R$ 22.761.970.620,63) em 2020 e R$ 25,5 bilhões em 2021 (R$ 25.515.811.111,66).

Compartilhe: