Eduardo Braga reafirma que vai cobrar do governo federal o cumprimento de prazo do GT da BR 319

Compartilhe:

Em sua primeira entrevista do ano, ao programa Valdir Correa, o Garotinho, na Difusora FM 96.9 (postado no spotify https://l1nk.dev/Q7qj3), o senador Eduardo Braga reafirmou seu empenho no retorno aos trabalhos no Congresso, na próxima semana, para a viabilização definitiva do asfaltamento total da BR 319. “É um luta há mais de 20 anos pela BR 319, desde as secas que enfrentamos em meus governos, de 2005 e 2009, durante a pandemia de Covid, e agora mais uma vez, com a estiagem do ano passado. Não há mais dúvida que ela é essencial para o povo do Amazonas, Roraima e parte de Rondônia, e vamos cobrar do governo federal o cumprimento do prazo do Grupo de Trabalho”, defendeu o senador.

A primeira reunião do Grupo de Trabalho ocorreu em Brasília, no dia 22 de novembro do ano passado e foi determinado o prazo de 90 dias para que se apontasse a viabilidade da rodovia. “Garanto que não vou desistir e vou insistir, com fiz com o gasoduto, Prosamim, do Linhão de Tucuruí e todas as obras necessárias para o Amazonas”, destacou. “Teremos duas bênçãos este ano para nosso Estado, a BR 319 e o novo porto da Manaus Moderna”.

“Novo porto deverá beneficiar mais de 1 milhão de amazonenses que todos os anos passam por Manaus para ir para o interior e não tem onde embarcar e desembarcar com dignidade”, destacou Eduardo Braga. Além do novo porto na Manaus moderna, o senador destacou que também será iniciada um novo olhar ao Roadway que  para ele deveria ser um cartão postal de Manaus, a exemplo do Porto Madero, em Buenos Aires, ou as Docas, em Belém.

TRIBUTÁRIA – Eduardo Braga disse estar começando o ano otimista com os benefícios à Zona Franca de Manaus mantidos no texto da Reforma Tributária, da qual foi relator no Senado. “As baterias Moura anunciaram que vão produzir aqui as baterias para carros, e certamente isso já um aceno da segurança jurídica do texto promulgado pelo presidente Lula no final do ano passado”. Como frisou o senador, o fato de não ser necessária nenhuma lei complementar para manter o IPI sobre os produtos da ZFM a partir de 2027, que seria extinto com a criação da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), é um alento. “Estaremos acompanhando a regulamentação da Reforma Tributária, e junto a toda a bancada do Amazonas, que sempre se une em prol dos projetos para o Estado”.

Na entrevista, o senador destacou ainda seu empenho para buscar emplacar na MP do Projeto Minha Casa Minha Vida a prioridade na  construção de unidades habitacionais em áreas de risco. “As recentes calamidades em Manaus só comprovam a urgência dessas obras”, disse. Ele frisou ainda a importância de se desenvolver o projeto de retrofit (termo utilizado para designar o processo de modernização de edifícios abandonados), no Minha Casa Minha Vida, em prédios abandonados no Centro da capital.

Respondendo a um questionamento de Garotinho, o senador destacou o grande lobby que os planos de saúde, que anunciaram recente reajuste, têm no Congresso. “Durante a pandemia eles (os planos de saúde) anunciaram um aumento e apresentei um projeto suspendendo os reajustes nos planos de saúde no período, que foi aprovado no Senado, mas infelizmente quando foi para a Câmara o projeto ficou adormecido e não andou. Mas é uma questão escandalosa que merece novamente nossa atenção e nossa cobrança.Tem questões no país que a gente não consegue explicar plano de saúde, preço de passagem aérea e juros de cartão de crédito, precisamos insistir em mudar”.

Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6397