Dra. Mayara inaugura memorial para Heróis da Saúde no Hospital Delphina Aziz

Compartilhe:

A Presidente da Comissão de Saúde e Previdência da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), deputada Dra. Mayara Pinheiro (Republicanos), inaugurou na manhã desta quarta-feira (25), o memorial em homenagem aos Heróis da Saúde do Amazonas, no Hospital Delphina Aziz, zona Norte de Manaus. 

 

Para a deputada, o marco é um reconhecimento aos profissionais do setor e ao inestimável trabalho realizado, principalmente, no período crítico vivido pelo Amazonas diante do novo coronavírus e suas variantes. A parlamentar é autora da Lei nº 5.481/2021 que institui o “Dia Estadual dos Heróis da Saúde” a ser celebrado anualmente no dia 18 de março. 

 

“Os profissionais da Saúde enfrentaram a pandemia, em muitos momentos sem o conhecimento adequado, para cuidar da população. Eles viveram essa realidade, por vezes, viram o desespero das vítimas e familiares, e tiveram que se manter firmes. Essa é a nossa homenagem, o nosso registro eterno para que cada profissional lembre a importância da sua atuação. É um agradecimento, não só meu, mas de milhares de amazonenses que hoje podem dizer ‘muito obrigado’ por todo esforço durante a crise sanitária histórica que afetou nosso estado”, afirmou. 

 

O diretor executivo do Complexo Hospitalar Zona Norte, José Luiz Gasparini, lembrou que todo o trabalho realizado só foi possível pela dedicação e união de todos os profissionais de saúde. “Nosso maior papel naquele momento era fazer com que o atendimento no Delphina fosse o melhor possível, focado em salvar vidas e, somente através da união dos nossos profissionais nós poderíamos obter êxito. Nós cuidamos de muitas pessoas, foram mais de 8 mil altas aqui no Delphina. E essa iniciativa vem ao encontro das pessoas que fizeram o seu melhor, porque a pandemia mostrou na prática a importância da equipe multiprofissional da área da saúde. E esse reconhecimento aos nossos profissionais é de extrema sensibilidade da Deputada Dra. Mayara, por isso, em nome de todos os nossos profissionais, eu agradeço a deputada”.

 

Thiago Python, diretor-presidente do Hospital Delphina Aziz, também reforçou a importância da atuação dos profissionais da saúde, especialmente durante a pandemia. “Apesar de tudo, tivemos resultados excelentes quanto ao número de recuperados, e sem esse esforço conjunto, sem a parceria, união e garra desses heróis, não teríamos tido o mesmo sucesso. O que fica é uma grande lição para todos nós. Eles não estavam na linha de frente, eles são a linha de frente e é através deles que conseguimos fazer a diferença para todos, diariamente”.

 

Com os dizeres “Aos profissionais que dedicaram suas vidas para cuidar do povo amazonense, nossa eterna gratidão”, a placa foi inaugurada oficialmente no Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz por ser referência na Região Norte no enfrentamento à pandemia. 

 

Quem são os profissionais da Saúde homenageados pela Lei?

 

De acordo com a Lei são considerados profissionais de saúde: Médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física, farmacêuticos, médicos veterinários, bem como seus respectivos técnicos e auxiliares, entre outros que compõem todas as profissões de saúde relacionadas pela Classificação Brasileira de Ocupações (CBO).

 

Conforme definido no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19, para os fins do disposto na Lei, ficam equiparados aos profissionais da saúde, também, os indivíduos que trabalham em estabelecimentos de assistência, vigilância à saúde, regulação e gestão à saúde, os agentes comunitários de saúde, agentes de combate às endemias, profissionais da vigilância em saúde, os profissionais que atuam em programas ou serviços de atendimento domiciliar, cuidadores de idosos, doulas/parteiras, funcionários do sistema funerário, profissionais do Instituto Médico Legal (IML), profissionais do Serviço de Verificação de Óbito (SVO), acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em saúde em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios e, ainda, os trabalhadores que atuam nos estabelecimentos de serviços de interesse à saúde das intuições de longa permanência para idosos (ILPI), casas de apoio e cemitérios.

Compartilhe: