Caos na saúde continua: Denúncias recebidas por Wilker revelam a falta de medicamentos no HPS João Lúcio e atendimento precário no Pronto Socorro da Criança da Zona Oeste

Compartilhe:

O deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) voltou a denunciar nesta quinta-feira, 23, o caos da saúde pública do Estado e o drama enfrentado pela população amazonense nos hospitais. Durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o parlamentar revelou que o Hospital e Pronto Socorro (HPS) Dr. João Lúcio, na zona leste de Manaus, está sem medicamentos essenciais para o tratamento dos pacientes, enquanto que pais e crianças aguardam mais de quatro horas para serem atendidos no HPS da Criança da Zona Oeste, que está superlotado.

Diante da tribuna, Wilker apresentou o áudio de uma paciente que procurou o Gigante da Zona Leste após ter uma crise de vesícula. A denunciante relata que, após ser atendida, foi informada que a unidade hospitalar não tinha medicamentos como Dipirona, Buscopan e Pantoprazol, essenciais para o tratamento da doença biliar, e que teve que comprar os remédios com seu próprio dinheiro.

Outro relato repercutido pelo parlamentar retratou a situação caótica no Hospital e Pronto Socorro da Criança da Zona Oeste, localizado no bairro Compensa. Segundo um pai, cujo nome foi preservado, a unidade infantil encontra-se com falta de profissionais e superlotação, além de crianças com suspeitas de diversas doenças tendo que ficar misturadas em ambiente fechado, sob grande risco de contaminação. Ainda de acordo com o relato, a demora para atendimento chega a durar mais de quatro horas.

Em seu pronunciamento, Wilker criticou a omissão do governo Wilson Lima diante das problemáticas denunciadas, apontando que o Executivo prefere gastar o dinheiro público em áreas menos prioritárias do que investir para solucionar o colapso da rede estadual de saúde.

“Essa senhora que deu depoimento tinha o dinheiro para comprar o remédio, e quem não tem, vai para casa com dor? Fica com dor em casa? Não esqueçamos das crianças no chão do hospital, isso para mim é a prova cabal materializada que esse Wilson Lima é um irresponsável, fez o que fez na pandemia, machucou o nosso povo, morreram inocentes e ainda continua fazendo graça com dinheiro do contribuinte. É uma falta de respeito pagar à vista R$ 121 milhões com terrenos e o nosso povo não ter o mínimo nos hospitais”, ponderou o deputado.

Na última quarta-feira, 22, Wilker denunciou que o Governo do Amazonas pagou R$ 121.088.495,00 milhões para desapropriar três terrenos localizados na zona leste de Manaus, sob a justificativa de atender interesse social, apesar de não detalhar o objetivo. O parlamentar revelou que os pagamentos milionários das desapropriações foram efetuados pelo Executivo estadual no dia 15 de junho de 2022, através da Secretaria de Estado das Cidades e Territórios (SECT).

Assessoria de Comunicação Deputado Estadual Wilker Barreto

 

Jornalista responsável: Nathália Silveira (92) 98157-3351

Texto: Dayson Valente

Compartilhe: