As doces memórias que traz o São João

Compartilhe:

* Alexandra Gonçalves

“Olha pro céu, meu amor
Vê como ele está lindo
Olha pra aquele balão multicor
Como no céu vai sumindo…
O céu estava assim em festa
Porque era noite de São João”

Para nós, nordestinos, quando o mês de junho chega, uma alegria, mais contagiante que em outros meses, vai tomando conta dos nossos corações, pois se aproxima o “São João!” Essa expressão não é apenas para um dia do mês dedicado ao grande santo, mas ao mês inteiro, todo o mês é para nós “São João”.

As canções clássicas nos fazem reverberar essa alegria, nos introduzem nos festejos e despertam em nós as mais incríveis sensações. Elas atualizam a memória do nosso povo, a nossa cultura, e alimentam essa bela tradição.

Quando chega dia 1º de junho, acendem-se as primeiras fogueiras, as bandeirinhas já enfeitam as ruas, o cheiro do milho cozido se espalha, a alegria das nossas quadrilhas, o barulho dos “traques”, a fumaça das “chuvinhas” anunciam que as crianças estão em ação, e começou o São João!

Tem início a trezena de Santo Antônio e as quermesses abrem o nosso paladar aos sabores das mais incríveis receitas com mandioca, laranja, amendoim e as mais variadas iguarias que só o milho tem.

E a novena de São João está batendo à porta. As sanfonas chegam junto anunciando com as fogueiras o seu dia, entre louvores e sabores ele vem apontando o “cordeiro”, a alegria do mundo que chega, trazendo esperança para todos os corações bondosos e abertos à sua chegada.

As senhoras preparam os mais deliciosos quitutes, a canjica e o munguzá não podem faltar, tão pouco o bolo de macaxeira, o amendoim cozido ou torrado, o bobó de camarão e nem o milho assado na fogueira, afinal, é São João!

Passamos de casa em casa visitando os amigos, contemplando as famílias reunidas em torno da fogueira e com as mesas cheias, acolhendo quem passa para festejar com eles o São João. Até parece o Natal, mas é para nós o nascimento de João, portanto também uma noite feliz!

E para terminar em grande estilo, chega então São Pedro, com a força de suas chaves, deixando nosso coração apertado, mas não menos feliz. A saudade já aperta o coração, mas a gente não fica triste não, pois ainda é para nós, São João!

Esse é o nordeste em junho… Viva Santo Antônio, São Pedro e São João!

* Alexandra Gonçalves é missionária da Comunidade Canção Nova.

Compartilhe:
Redação
Redação
Artigos: 6406